DEPOIMENTO DICAS

Projeto AUFRE para TROCAS e DEVOLUÇÕES

 

Ufa, depois de um Artigo nos remetendo a Perdas Financeiras com TROCAS e DEVOLUÇÕES, vamos ver como podemos minimizar este caos através de uma metodologia SIMPLES e EFICIENTE para que se tenha resultados satisfatórios neste Processo.
Sabemos que não podemos e não devemos deixar de DOCUMENTAR todo o processo de Troca e Devolução de mercadoria na Empresa, então, vamos considerar o fato envolvido em Lojas de Varejo (Departamentos em Geral).

Primeiro ATO

– Você já foi ao Banco (claro que sim). Por mais informatizado que eles esteja, por mais modernos que são, todos, disse todos emitem em cada transação um RECIBO do evento. Por que isso? Porque o CAIXA precisa de um documento físico que comprove a transação, para que no final do DIA, caso tenha alguma diferença em seu Caixa (e pode ter certeza que acontece, e com até alguma Frequência), ele possa encontrar a tal DIFERENÇA.

Segundo ATO

– Vamos também fazer isso em nossas Empresas, neste caso, para as TROCAS e DEVOLUÇÕES, vamos documentar, de forma SIMPLES sim, mas documentar o processo envolvido, então, veremos como tratar o caso da TROCA, seja ela por um produto de Maior ou Menor valor, não importa, o que trataremos então será a TROCA por uma nova mercadoria.
OPERAÇÃO DE TROCA PARA VENDAS A VISTA (Não iremos considerar em nossos casos TROCAS para Vendas a Prazo)
1. Após o cliente ter sido atendido pelo Vendedor, pois é ele quem irá (deverá) fazer a TROCA por uma nova mercadoria, o mesmo (cliente) se dirige ao CAIXA juntamente com o Vendedor de posse das duas Mercadorias envolvidas na TROCA (a devolvida e a nova escolhida).
2. Na operação de Caixa o Vendedor deverá realizar a Venda da Mercadoria ESCOLHIDA. No final da transação (recebimento), efetuar o pagamento através da finalizadora TROCA, e caso a mercadoria ESCOLHIDA seja de maior valor, proceder o Recebimento Monetário da diferença encontrada. Para TROCA por produtos de menor valor, realizar o recebimento através da finalizadora TROCA no valor da mercadoria recebida e efetuar a devolução monetária devida ao Cliente referente a diferença da mercadoria.
3. Em todos os casos de TROCA, oriento para que os produtos fiquem de posse do caixa para sua prestação de contas no seu FECHAMENTO. A mercadoria recebida na TROCA será moeda de CONFERENCIA no batimento do CAIXA, devendo totalizar a finalizadora TROCA.
4. Somente no final do período então é que a Mercadoria deverá ser Etiquetada, Informada ao Estoque e devolvida a Prateleira para venda.
Então, vamos colocar em operação Métodos e Práticas FÁCEIS e ÁGEIS que proporcionam maior confiabilidade e retorno financeiro a Empresa. Não permita que tudo fuja de seu controle apenas para satisfazer a opiniões que irão permitir falhas no processo. Lembre-se sempre, TUDO PODE SER POSSÍVEL MAS NEM TUDO SERÁ CONVENIENTE.

E a DEVOLUÇÃO? Vamos falar dela em outro Artigo?

 

Florisvaldo Alves Pereira
Diretor – TDP Sistemas de Informação

 

SEU NEGÓCIO

Veja também:

PROJETO AUFRE – SUA EMPRESA NA PALMA DA MÃO

PROJETO AUFRE