perecíveis
Gestão do Varejo

Logística de alimentos perecíveis: tudo o que você precisa saber

Tempo de leitura: 4 min

Cuidar da integridade de alimentos perecíveis é fundamental para evitar riscos que podem afetar o faturamento da sua empresa. É preciso cautela com a logística para que os produtos sejam devidamente conservados e você não perca tempo nem dinheiro.

Para continuar aprendendo sobre os cuidados que devemos ter e quais informações são pertinentes nesse assunto, siga lendo este artigo.

Qual a diferença entre alimentos perecíveis e não-perecíveis?

Alimentos perecíveis podem sofrer alterações em sua decomposição e ser deteriorados por processos físicos, químicos ou biológicos. Se encaixam nessa definição as carnes, legumes, frutas e laticínios. Os não-perecíveis são, portanto, aqueles que não sofrem deterioração.

Produtos com características comprometidas prejudicam a saúde do consumidor final. O código de defesa do consumidor afirma que a vida, saúde e segurança do cliente deve ser preservada, e a responsabilidade por isso é dos envolvidos nos processos logísticos. Ou seja, negligenciar a qualidade dos produtos é custoso em termos legais para as empresas.

Quais cuidados devem ser tomados?

Uma logística estruturada é um fluxo organizado de materiais e informações do começo da produção ao consumidor final. É fundamental para obter um controle sobre a qualidade das mercadorias, a fim de reduzir custos e agilizar processos.

A adoção de uma logística organizada confere mais flexibilidade aos métodos utilizados, além de evitar o excesso de estoque e a perda de produtos no meio do caminho. Para o devido cuidado com os alimentos perecíveis, é preciso que haja planejamento em cada fase para evitar problemas.

Acondicionamento

Um dos principais pontos que devem ser levados em conta é o acondicionamento, que diz respeito às embalagens. Os alimentos perecíveis precisam ser devidamente embalados para que suas características sejam conservadas durante as diversas fases do processo logístico.

Os tipos de embalagens seguem uma hierarquia: as primárias são as que empacotam o alimento diretamente, ou seja, as que são vendidas para o consumidor final; as secundárias são as que acondicionam a primária; as terciárias são os contentores, que facilitam o manuseio durante o transporte e armazenamento.

Temos ainda as embalagens quaternárias, os chamados paletes, dedicados ao transporte; e as quinárias, os contêineres, ideais para envio em grandes distâncias.

Ou seja, todos os níveis de embalagens devem fornecer a devida segurança e proteger os alimentos para que eles não sejam violados em nenhum momento do processo e cheguem íntegros ao consumidor.

Armazenagem

Essa fase se refere ao momento em que os alimentos são guardados. O manuseio deve ser feito com a devida cautela. Cuidados devem ser feitos na estocagem, para que os produtos sejam armazenados com espaços entre eles, seguindo a lógica do “primeiro que vence, primeiro que sai”, ou seja, os mais fáceis de serem retirados são os que possuem um prazo menor de validade.

As empresas também precisam prestar atenção às instalações prediais e aos equipamentos utilizados para movimentar as mercadorias. Estes precisam seguir as diretrizes determinadas para garantir a preservação do produto quanto a questões físicas, como vibração e impacto, e químicas, como temperatura e ventilação.

Como deve ser feito o transporte dos alimentos perecíveis?

Essa é uma das fases mais complexas na logística, já que envolve uma série de variáveis difíceis de determinar, como a qualidade das estradas e a diversidade climática. O fato de que o Brasil é um país de grande extensão territorial também configura um desafio.

Deve-se cuidar do embarque e desembarque dos alimentos, prezando pelo empacotamento devido com paletes para evitar a degradação e choques térmicos. As embalagens devem atenuar as variações de temperatura dos trajetos e fornecer o nível devido de ventilação.

Assim, se você quer evitar problemas com deterioração das mercadorias, precisa estar atento aos cuidados necessários em cada fase da logística. Adote um planejamento estruturado, com gestão de informações, controle de estoques e análise em cada fase. Dessa forma, será mais fácil obter agilidade nos processos, flexibilidade, redução de custos e uma organização que permita tratar os alimentos perecíveis de maneira adequada.

Agora que você já sabe o que fazer para cuidar dos alimentos perecíveis, deixe um comentário relatando a sua experiência com a logística desse tipo de produto.
Banner para baixar manual de como Calcular Seu SalárioPowered by Rock Convert